segunda-feira, 30 de março de 2015

Nada se perde!


(764)
Só em saber por convicção
que neste mundo
em cima da terra
nada se perde
tudo se transforma
tudo tem valor
já sinto um pouco
de tranquilidade
saber que depois
da minha morte
ainda existirá
uma felicidade.
Só em pensar
que muito depois
da gente morrer
naquele lugar
onde vai ficar
o nosso corpo enfim
com o correr do tempo
sem ninguém querer
vai ajudar a terra
a florescer
e também saber
que não foi em vão
todo o nosso viver
nem foi perdido
todo o seu amor
pois no lugar
onde deixarão
nosso corpo repousar
poderá nascer
uma linda planta
ou um novo ser
isso só nos encanta
e só nos dá prazer.
Alina Castelo Branco 
(09/08/1976)

Festejar Aniversário


(766)
Festejar aniversário
para muitos tem valor
a festa, os presentes
os abraços e beijos
enganam e dão mais cor;
enfeitam esse dia
que é tão diferente
fazem-no sair da rotina
e sentirmo-nos mais gente.

Mesmo as pessoas adultas
ainda tem ilusões
e as ilusões fazem aparte
de todas as nossas ações
pelo menos por um dia
quando no mundo inteiro
muita gente festeja
o dia do aniversário
pelo menos essas pessoas
sentem-se um pouco felizes
e olham a vida nesse dia
com outros lindos matizes.

A velinha para apagar
vem só pra nos alertar
que toda luz se extingue
e a alegria também
quando a festa termina
com ela todo o bem,
toda a felicidade
e se vocês pensarem
como eu sempre pensei
festa de aniversário
para mim, nunca adotei
além de nos transportar
a um mundo diminuto
onde as horas são tão poucas
e faz-se do nada, um tudo
além disso quando cessa
os festejos, a alegria
vem então uma tristeza
e também monotonia.
Alina Castelo Branco
(11/08/1976)

Por que vem?


(777)
Lá vem a chuva
ela vem chegando
e soem vê-la
eu vou pensando
e me amolando
pois vai começar
tudo outra vez
aquela lama atrapalhando
a roupa da gente
toda sujando
e cada pingo
que vai caindo
vai refrescando
também o calor
e se a gente
ainda não notou
tem a impressão
vendo-a cair
dá pra ligar:
que talvez Jesus
triste conosco
de vez em quando
venha a chorar
e muita dor
venha a guardar.

E quem enxuga
tantas lágrimas
que descem pela face
do bom Jesus
quando se lembra
do seu martírio
e da própria cruz?...
Alina Castelo Branco 
(20/08/1976)

domingo, 29 de março de 2015

Pior


(780)
Pior, muito pior
do que nascer,
crescer, sofrer
lutar, vencer
os obstáculos, desilusões
as injustiças e traições
e as podridões
que cobrem o mundo
com um só véu;
muito pior
é não nascer
é não viver
é não ter condição
de ganhar o céu!
Alina Castelo Branco 
(20/08/1976)

É Preciso


(784)
É preciso nascer,
é preciso viver
é preciso sentir na pele,
 o dia-a-dia;
é preciso chorar
e ter alegria;
é preciso ter dor
e sentir prazer
é preciso subir
e também descer;
é preciso ganhar
e também perder;
é preciso sonhar
logo ao deitar
e depois acordar
e recomeçar
logo a viver;
um dia termina
outro começa
é assim a vida
um sobe e desce
e nessa gangorra
espetacular
temos que aproveitar
os momentos certos
pra poder amar.
Alina Castelo Branco
(20/08/1976)

terça-feira, 24 de março de 2015

Telefone


(788)
Uma grande invenção
você pode telefonar
e se comunicar
com quem desejar
mesmo estando distante
e resolver seus problemas
conciliar seus dramas
e suas necessidades
com um telefonema
ou só uma ligada;
não gosto de abusar
do telefone, porém
pois um invento tão sério
deve ser bem respeitado
e deve só ser usado
quando há precisão
pois no telefone pegar
passar horas e horas
a brincar, a lorotar
muitas vezes prejudica
aquele que bem precisa
às vezes telefonar
para dar grandes notícias
ou resolver grandes fatos
e o telefone ocupado
é algo desastroso
pois no momento exato
você conseguir ligar
dizer tudo o que quer
e depois se acalmar
nem é bom imaginar
um problema sério
você resolver
e a linha livre
você encontrar
é uma felicidade
nem é bom falar!
Alina Castelo Branco
(21/08/1976)

Saudade*5


(800)
Se saudade matasse
não tinha ninguém no mundo;
corações despedaçados,
dores, lágrimas espalhadas
contidas no amor profundo.
Saudade dói, como dói!...
Você concorda comigo?
saudade fere constante
de leve vai penetrando
vai machucando, doendo...
Eu pergunto muitas vezes
o que seria da gente
se ela não existisse,
pois, quando estamos com ela
estamos também contentes,
pois a pessoa que amamos
está bem dentro da gente
curtindo sangue com sangue
carne com carne, ardendo;
coração com coração
juntos bem juntos, batendo...
Saudade é dor mas acalma,
é amor vivo latente;
saudade é uma dor que dói
mas sem ela não vivemos
quando a vida afasta
de nós, alguém tão querido
fica a saudade conosco
senão ficamos perdidos.
Alina Castelo Branco
(11/04/81)

Lar


(803)
Existe algo mais lindo
do que um lar
com filhos e netos
todos a se amar?

Lar é um sacrário
onde Deus habita
por esta razão
o lar necessita
de muito amor
e compreensão
de muita justiça
e muita união;
lar é o abrigo
da chuva, do sol,
do vento, do frio;
por estas razões
o lar é um amigo;
no lar, há irmãos
não há inimigos,
apenas perdão.
Você tem um lar,
é pai, ou é mãe
e tem alguns filhos?
Proteja esse abrigo
que Deus abençoou
proteja seus filhos
com muito carinho
e lhes dê muito amor.
Alina Castelo Branco
(12/02/1978)

Etapas


(812)
Quando vejo o passado já distante
me refaço.
Quando sinto o presente, forte, real
eu estudo.
Quando penso no futuro tão perto
eu o traço.
Quando vejo meus filhos infelizes
eu choro.
Quando vejo meu lar tão simples
onde moro
Sinto pena das coisas que já tive
recordo
reconheço que já tive muitas vida
analiso
Porque cada mudança representa
nova etapa
Nova estrada com rumos diferentes
no presente.
Presente que vai ficando todo
para trás
Passado que se tornou saudade
infelizmente.
Futuro que sempre vem melhor,
trazendo paz.
Alina Castelo Branco
(15/02/1978)

segunda-feira, 23 de março de 2015

Escalada


(813)
De degrau em degrau
vai o homem subindo;
desce muitas vezes
antes muito, antes
de atingir o alto.
Vezes, devagar
vezes, acelerado
porém com firmeza
e cega obstinação
marcha o ser humano
pra dar mais um passo
para ganhar o infinito
pra ganhar o espaço...
e podê-las tirar
do caminho íngreme
e tão tortuosos!...
Pra dar mais um passo
pra ganhar o infinito
pra ganhar o espaço...
O homem tenaz
luta mil vezes
por um grão de alegria
e um pouco de paz.
Quantas vezes cai
esse homem sedento
de amor e carinho
que se agarra a tudo
que há no caminho!
Arrasta-se, levanta-se
e cai novamente;
pra dar mais um passo
pra ganhar o infinito
pra ganhar o espaço...
Alina Castelo Branco 
(06/03/1978)

Certo


(261)
Tudo em você
tem dado certo
pois até hoje
tem se mantido
muito correto;
andar na linha
não é fácil, não
muito mais fácil
é rastejar
e ficar perdido
na escuridão;
que um dia
há de querer
ganhar o céu
e a paz de Cristo
que a eternidade
irá lhe dar
é importante
você, na linha
sempre andar!...
Alina Castelo Branco 
(06/12/1976)

sábado, 21 de março de 2015

Quando eu me for!...


(658)
Quando eu morrer
se nada fiz
de bom na vida;
se nada então
eu construí para deixar
na mão dos filhos
uma coisa vou garantir
a minha vida
em muitos versos
eles vão ter
para recordar
e embalar, eternamente,
e só assim
da minha vida,
dos meus momentos
feitos em versos,
eles poderão de mim lembrar
enquanto eu estiver
num outro universo
num outro lugar.
II
Faço questão
que quando eu me for
eles não tenham
saudade, não;
se por acaso ela vier
peguem meus versos
e vão relendo, devagarinho
tudo que fiz
com muito carinho;
pretendo deixá-los
para que no futuro
de mim, eles vão lembrando
e consequentemente,
vão matando as saudades,
diminuindo as distâncias,
e também me amando!...
III
Não é bonito, cheio de encanto
você, que é filho ou filha
lembrar no dia a dia
de sua mãe
que lutou tanto
mas que só deixou
como lembranças
muito queridas
seu coração, sua vida
sobre um monte de poesias
feitas com amor
pro entes queridos?
IV
Quando eu morrer,
vou logo pedir,
antes mesmo de acontecer:
não chorem por mim
isso não resolve nada;
em vez de choro
e tantas dores,
cubram meu corpo
com muitas flores;
rezem muito pra minha alma,
muita oração
pra que eu ganhe
com rapidez, elevação.
V
Depois do prazo terminado
removam os ossos,
limpe-os direito
e coloque-os encaixotados
numa caixinha
muito pequena e pretinha;
providenciem logo
para que os mesmos
possam viajar de avião
para a minha terra
para o meu torrão;
coloque-os depois
lá no mausoléu
onde os entes queridos
da minha família
descansam em paz
para que eu possa
não me preocupar
e junto dos meus
nesse mausoléu
com tranquilidade
a minha alma
subirá ao céu.
V
Em Maceió nasci
pra lá voltarei;
andei tanto, tanto
buscando alegrias,
conhecendo lugares
coisas diferentes e bonitas
vivendo sempre
das minhas fantasias
mas para viver
só, espiritualmente,
em outras paragens,
prefiro deixar
meus ossos descansar
na terra que nasci
e que vou sempre adorar!
VII
Acreditem, porém
que cada lugar
que um filho meu
possa estar
estarei vigilante,
mesmo de longe
matando as saudades
serei constante;
aproveitando as vibrações
sairei voando
olhando as suas vidas
e também rezando.
VIII
Mais perto de Deus
vai ser bem melhor
pedir por vocês
pedir proteção e amparo
pelos filhos meus!...
Alina Castelo Branco 
(16/07/1976) 
Obs.(Leia a próxima poesia, OBSERVE BEM!)

Observe Bem!


(662)
Não se apavore
você que leu
minha poesia
“Quando me for”;
não se apavore
por Deus, por favor;
ninguém deseja
mais viver
do que eu
que amo tudo
na natureza
mas um dia
há de chegar
por maior luta
a enfrentar,
um dia a morte
há de me ganhar
cedo ou tarde
esse terrível dia
há de chegar.
II
Sinto por ela
e não por mim;
que lucro a morte
vai ter enfim?...
III
O meu corpo
e a minha alma
com a vida dura
fria e sem calma
grande coisa
não tem ora dar;
no fim da vida
no fim da luta
entre vida e morte
quem vai lucrar
com tudo isso
sou eu, apenas
que já no fim
deverei cansar
de tanta agonia
e sofrimento
que naturalmente,
ficarei feliz
em descansar.
IV
Já pensou então
na possibilidade
dessa felicidade
você poder
com tranquilidade
amanhecer e anoitecer
sem se preocupar
com um novo dia
com o que vai comer
com o que vai vestir
o que vai fazer?...
Alina Castelo Branco
(17/07/1976)

Ir a Marte


(680)
Quantas pesquisas
feitas na Lua
também em Venus!
Continuam os astronautas
fazendo arte
pois não é que foram
até em Marte?...

Não há certeza
que existe em Marte
vida alguma;
a temperatura
é muito baixa
ninguém consegue
viver bem lá
amas que há água
em algum lugar;
se isso ai
for verdadeiro
muita gente aqui
e no mundo inteiro
vai delirar
que haja vida
dentro do planeta;
seria algo espetacular
saber que existe
outras pessoas
noutro lugar!

Daria tudo
para ir a Marte;
essa aventura
eu aceitaria
e a temperatura
aguentaria
com muita garra
e muito orgulhosa
pois não há nada
de mais bonito
e que mais empolgue
do que um céu
todo cor de rosa!...
Alina Castelo Branco
(24/07/1976)